Sobre o futsal de Cabo Frio (uns pitacos)

Sobre o futsal de Cabo Frio (uns pitacos)

Tenho visto, com alguma frequência, mas nenhuma surpresa, manifestações aqui e ali sobre a situação atual do futsal de Cabo Frio, sobre as dificuldades que a Liga Cabofriense anda passando nos últimos tempos. Eu poderia ficar aqui falando uma série de coisas que eu penso, mas hoje em dia, principalmente em Cabo Frio, as pessoas andam melindradas demais, não estão acostumadas a ler/ouvir opiniões contrárias. Então, vou tentar resumir o que eu penso:

1) Se você quer mesmo ajudar a Liga de Futsal, entre em contato com PC, que é o presidente, procure saber do calendário da entidade que tem datas para campeonatos adulto, sub20, sub17 e sub15;

2) Se você quer mesmo ajudar a Liga de Futsal, deve estar disposto a jogar no ginásio João Augusto, em Tamoios, ou no ginásio da AA Cabofriense. A Federação do Rio tá fazendo jogos do adulto no Madureira. Não é o ideal, mas é o que tem pro momento. Pra quem jogou a vida toda pelada e até torneio em quadra pública,  não vejo motivo pra achar ruim (e pros mais novos, basta lembrar que até 15 anos atrás, não tinha ginásio).

3) Se você quer mesmo ajudar a Liga de Futsal, doe seu tempo reunindo adolescentes entre 15 e 20 anos, que estão com tempo ocioso, loucos pra jogar uma bola de maneira organizada, loucos pra jogar uma competição. 2 horinhas por semana, não vai matar ninguém. Chama um conhecido seu estagiário de Educação Física pra ajudar. É experiência pra você e pra ele. Responsabilidade social: essa idade é foda e o diabo tá aí mesmo, pronto pra atentar o juízo.

4) Lembrem-se: uma liga, qualquer que seja, é a reunião de clubes e pessoas interessadas em fazer com que a modalidade x, y ou z cresça e se fortaleça. Liga não é pai ou mãe de ninguém, nem consegue fazer nada sozinha, sem clubes. O problema principal, na maioria absoluta das vezes, é que “trabalhar dá trabalho”. É muito mais fácil reunir um grupo de amigos pra bater uma peladinha ou jogar sem compromisso. Mas treinar, investir tempo, dinheiro, dedicação requer esforço pessoal e coletivo que nem todo mundo quer ter.

5) A iniciativa de outros grupos, pessoas e clubes de fazerem competições de futsal, seja nos bairros, nos clubes, em qualquer lugar, não é ruim, ela é ótima. Mostra que o problema não é falta de gente pra jogar (até porque jogar bola é a parte mais fácil do processo todo). Agora, uma visão minha: é preciso saber porque quem participa desses movimentos não tem o desejo de participar da principal competição oficial da cidade. Qual é a dificuldade? Por que não jogar o campeonato da Liga? Por que não procurar essas pessoas e convidar pra participar do Municipal?

6) A política está envolvida em tudo o que fazemos, e não só no esporte. O ser humano é um ser político por essência (não sou eu que inventei isso, foi um tal de Aristóteles que falou isso, lá atrás, na Grécia antiga). O problema é que pra maioria das pessoas, “política” virou “preciso de um cargo”. A política pública, com seu desenrolar, já proporcionou muitas coisas boas para o esporte da cidade, também muitas coisas ruins. Incentivou muitas pessoas, deixou outras tantas acomodadas. Cada um sabe de seus objetivos, de suas limitações, de onde quer chegar. Transferir a responsabilidade do sucesso ou do insucesso do futsal ao político X, Y ou Z é se eximir de responsabilidade. Político nenhum chuta bola (embora alguns já tenham chutado, antes ou depois de ocupar cargos eletivos ou diretivos). Quem faz o futsal não é o político. Quem faz o futsal é a Liga. Quem faz a Liga são os clubes. Quem faz os clubes são as pessoas. Olhe mais pelo que você tem feito em prol do futsal todos os dias. Pense menos no que o futsal pode fazer por você todos os dias. É uma reflexão.

7) Pra terminar: pretendo colocar uma equipe pra participar do Campeonato Adulto da LCFS esse ano. E pretendo arrumar competidores para que tenha a competição. Se eu conseguir, vou montar um time sub20 também. É a colaboração que posso dar no momento, como fiz ano passado (e poucas pessoas sabem do esforço que eu fiz para que a competição saísse). Em 2017, soube do campeonato quando as vagas já tinham se encerrado, senão teria participado. Em 2016, fiz força até onde deu pra ter o campeonato, mas ninguém se importou. Muita gente que hoje critica a Liga esteve jogando esses anos todos, mas jogar é moleza, quisera eu conseguir jogar…

PS: já sei que vão reclamar dos ginásios municipais, que seguem inativos. Como se eu também não reclamasse, todos os dias. Aí eu devolvo a reclamação com uma pergunta: R$ 1 milhão é pouco dinheiro ou muito dinheiro?

Anúncios
CAMPANHA: Mangueira no JUNFRI

CAMPANHA: Mangueira no JUNFRI

Como vocês já devem saber, acompanhando minhas redes sociais, sou o treinador das equipes de futsal da A.A.A. UVA Cabo Frio (ATLÉTICA UVA, carinhosamente conhecida como SHARKS). É um trabalho voluntário para ajudar a Atlética, montada, formada e gerida por estudantes de diversos cursos da instituição.

Neste período, disputamos 5 competições, tanto no masculino quanto no feminino. As meninas foram campeãs dos Jogos Estudantis de Cabo Frio (2015). Os meninos conquistaram os Jogos Estudantis e a série B dos Jogos Universitários (2015) e o OLEF (2017), além de um vice-campeonato no JUNFRI do ano passado e uma semifinal no Intereng, também no ano passado.

Daqui a três semanas, a Atlética UVA Cabo Frio estará no JUNFRI, os Jogos Universitários Friburguenses, que este ano, reunirão 30 atléticas de várias partes do Estado do Rio, em competições de diversas modalidades. Nossa delegação vai com representantes em todas as modalidades. Nossas equipes de futsal se prepararam com afinco para essa disputa.

manga no junfriNo entanto, uma série de contratempos está impossibilitando minha viagem para dirigir as equipes nesta competição. Em vista disso, estou vindo aqui, humildemente, pedir a colaboração de vocês para adquirir uma RIFA para ajudar nas minhas despesas de viagem. Sim! O velho e bom método da rifa.

Cada número da rifa custa R$ 5. O sorteio concorre pela extração da Loteria Federal do dia 11 de outubro, dia previsto para a minha viagem (se Deus quiser!) e ao comprar um número, você adquire quatro chances de ganhar.

COMO ASSIM? Simples. São 250 bilhetes, cada bilhete tem 4 centenas entre 001 e 999. No seu bilhete, terá seus números da sorte.

OS PRÊMIOS
1º prêmio – Um churrasco misto para 2 pessoas no Showrasquinho Gourmet Cabo Frio (na Avenida Henrique Terra, no Novo Portinho). O prato dá direito ao churrasco, arroz, farofa, molho e batata frita. As bebidas são por conta do ganhador.

2º prêmio – Um boné da Atlética UVA Cabo Frio.

3º prêmio – Um pendrive de 8 Gb com músicas que o ganhador vai escolher, pra colocar no carro, em casa ou pra usar como quiser.

LEMBRANDO! O sorteio acontece pela extração da Loteria Federal no dia 11 de outubro. Você pode conferir o resultado do sorteio no site das Loterias da Caixa Econômica Federal (http://loterias.caixa.gov.br/wps/portal/loterias/landing/federal)

Além de mim e da Nana, alguns dos atletas das equipes de futsal da Atlética estão vendendo as rifas. Caso você tenha interesse, é só entrar em contato comigo pelo whatsapp (22) 98140-6014.

Desde já agradeço a todo mundo que se prontificou em ajudar, em especial, ao presidente e ao vice-presidente da Atlética UVA Cabo Frio, Renan Raposo e Weslley “Soldado” Silva; e ao meu amigo Gustavo Nimrichter, do Showrasquinho Gourmet Cabo Frio, pelo apoio e colaboração.

SOBRE O JUNFRI: https://www.junfri.com/

#ForçaNewFutsal

#ForçaNewFutsal

Só quem já participou de equipes de competição sabe como é bom viajar pra jogar. Como isso é estimulante, como todo mundo se prepara. Atletas, treinadores, familiares, todo mundo pensa no momento dos eventos.

Infelizmente, acidentes acontecem. Fui acordado com a notícia de um acidente envolvendo a equipe New Macaé, que disputa competições femininas de futsal no interior do Estado do Rio. O projeto é coordenado com paixão e competência pelo meu grande amigo Alexandre Adolfo, o Negueba. O time seguia de Macaé para Magé e foi vítima de um acidente grave em Rio Bonito. Uma das meninas veio a falecer e mais duas estão internadas em estado grave.

Quantas vezes eu já fui, de Cabo Frio ao Rio (ou a Campos, ou até em viagens interestaduais) de van, de micro-ônibus ou de ônibus, nas minhas andanças como treinador de futsal? E eu sempre tive um incômodo de viajar com chuva. Nas últimas viagens com a ADDP, em 2014, era sempre a briga com o sono em noites chuvosas.

Negueba – que, pra quem não conhece, é uma figura adorável, sempre risonho, sempre brincalhão, com uma história de vida foda – postou ontem no Facebook uma imagem sobre o jogo. Ele fala desse projeto com uma empolgação que é fora de série. Conseguiu apoiadores pra equipe e tá sempre empolgado.

forçanew

Nesse momento de luto e dor, peço a Deus que conforte as famílias de todo mundo que estava na van, em especial, da menina que morreu e das que estão internadas. Que possa haver o pronto restabelecimento de todos, e que o projeto possa continuar, ainda mais forte.

Negão! Estamos juntos sempre! Muita força aí! Força, New!