Deu no blog da Flamengonet – Resenha de quarta – A Copa Traffic (e como ela pode nos ajudar)

A Copa Traffic (e como ela pode nos ajudar)

Vou começar a coluna dessa quarta-feira, primeiro me desculpando pela ausência nas últimas semanas, por conta do acúmulo de trabalho e a correria de sempre por aqui. Vou inverter a lógica do papo, espero que entendam.

Começa hoje o tão badalado Campeonato Brasileiro Sub-23. A competição é organizada pela Traffic e tem, como justificativa oficial, a criação de um torneio para que jogadores nesta faixa de idade que não são absorvidos pelas equipes principais de 10 dos 20 times da Série A do Brasileirão possam estar em atividade.

Porém, há um outro objetivo, bem claro, nesta competição: a Traffic terá como observar jogadores jovens para aumentar sua carteira de investimentos a baixo custo. São dois grupos de cinco equipes, e o torneio tem tiro curto, um mês e meio. As equipes de um grupo enfrentam as de outro, em turno único. O Flamengo está no grupo B, com Corinthians, Santos, Atlético Mineiro e Botafogo. Teremos como adversários Fluminense, Vasco, Palmeiras, Inter e Avaí.

Como o regulamento permite que três jogadores acima de 23 anos podem ser relacionados por partida, além dos goleiros, o Flamengo pretende colocar em atividade jogadores que não estão atuando com frequência no time principal – e que desta maneira, terão também como justificar o salário. Nomes como Léo Medeiros, Michael, Borja, Rômulo,  Éverton Silva, Rodrigo Alvim e até mesmo Vinícius Pacheco estão cotados para atuar na Copa Traffic.

De que maneira este torneio pode nos ajudar? Primeiro, para colocar a nossa molecada em atividade. Estamos sempre reclamando do que as divisões de base têm revelado para o time de cima – e do mau aproveitamento que alguns jogadores tem tido no time principal. Alguns que já atuaram em cima devem ser nomes certos do time sub23, como Lenon, Guilherme Camacho e Jorbison. Outros, que são sempre citados por quem vive o dia-a-dia da Gávea e do Ninho do Urubu, como Vitor Sabá, terão chance de mostrar serviço.

Não sei de que maneira Silas vai monitorar a participação do time sub23 nesta Copa Traffic. Espero que haja um planejamento e que os jogadores que atuem possam entender que é mais uma chance de voltar ao time principal e ajudar a melhorar a situação, que não está nada boa.

* * * * *

Já sobre o time principal, a semana é tensa. Começa com um jogo decisivo em Presidente Prudente logo mais e passa pelo clássico contra o Fluminense no domingo. Novamente sem Willians hoje, é provável que Silas mantenha Kleberson e volte com Renato (mesmo longe da forma física ideal) no lugar do Pet. Eu ousaria um pouco e colocaria o Rafael Galhardo, pra revezar com o Léo Moura pela direita e pelo meio. Ah, e é claro, com David Braz no lugar do Jean.

O momento é complicado porque, em que pese a bola ter entrado no sábado, o time não mostra grandes progressos ofensivos. Quase sempre depende da bola alçada na área – e tirando o Jean, que não me agrada no combate direto aos atacantes, mas tem aparecido bem na área adversária, não temos tido êxito. E a parte defensiva, que estava ajustada com o Rogério, deu uma desarrumada – em parte, porque o time passou a se posicionar de maneira mais avançada, o que expõe um pouco mais os zagueiros. O pior é que, com jogos quarta e domingo, não há tempo de se treinar muito – no máximo ajustes de ordem tática.

Olhando o cenário atual por uma análise lógica e racional, parece pouco provável que as coisas evoluam positivamente assim tão rápido. As vitórias terão que vir a fórceps, na base da correria e da vontade, sem muita organização tática. Isso não é bom, mas é melhor que as vitórias venham de algum jeito do que ficarmos sempre achando que “o time está em evolução” ou que “a bola vai entrar já já”.

Deixo claro, no entanto, que a minha torcida é sempre para que as coisas melhorem. O campeonato está em um ganha-e-perde tão grande que, em se confirmando o mais positivo dos cenários, duas vitórias, além de desanuviar bem o ambiente, fazem subir várias posições.

* * * * *
Sobre as polêmicas da semana: já que o Caxias não quer o Cristian Borja de volta, que se pague os R$ 300 mil, paciência. Só deveria descontar uma parte do Rogério Lourenço… Já sobre o Andrade, são duas coisas distintas: o Flamengo deve uma grana a ele, e tem que pagar, obviamente. Mas esse mimimi de “estou desempregado, ninguém me ama, ninguém me quer” ficou feio pra ele, no fim das contas. Se até Mário Sérgio  e Jorginho arrumam time da série A pra treinar, o Andrade logo logo tá empregado.

TRÊS TOQUES:

1. Se por um lado, a molecada está doida pra jogar, por outro, os mais velhos – que estão encostados e sem chance alguma de atuar no time principal – estão encarando a Copa Traffic como um “desprestígio”. Simples: não quer jogar? Multa. Contrato tá em vigor, tem que jogar onde o clube determinar. C’est fini.
2. Será que a gente não consegue achar um lateral-esquerdo e um meia perdidos no meio dessa molecada que vai jogar (por outros times) a Copa Traffic?
3. O que há com Maldonado? Será que ele está tão mal fisicamente a ponto de não poder jogar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s