O que você quer ser quando crescer?

“Se quer viver uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não às pessoas nem às coisas”

Não. Esse não é um texto de autoajuda, como o título pode sugerir. É uma pergunta que a gente ouve desde criança – e muita gente morre sem ter uma resposta definida.

Hoje em dia, parece haver um conflito de estilos. De um lado, os “concurseiros”. Gente que só tem um objetivo na vida: estudar 14 horas por dia, sete dias por semana, para passar no concurso público que, além de oferecer a estabilidade, puder pagar o melhor salário possível. Do outro, a “geração de valor”, gente que tem Gustavo Cerbasi e Flávio Augusto como mentores. Gente que pensa em empreender, em tocar a vida por conta própria e criar seus caminhos sem patrão e com autonomia total.

Essa dualidade vem causando uma espécie de guerra virtual entre os defensores de cada estilo. Aliás, isso é comum nesses tempos de redes sociais. A tática é a de sempre: eu defendo um lado desqualificando o outro. Para os “concurseiros”, a “geração de valor” é aventureira; para a “geração de valor”, os “concurseiros” querem uma estabilidade que é ilusória.

Voltamos ao início do post. O que você quer ser quando crescer?

Cada pessoa tem um “mundo ideal” em sua cabeça. E essa realidade é bem particular. Tem gente que tem como meta ser pescador em alguma praia isolada do Nordeste. Outros querem se mudar para a Nova Zelândia e ter novas experiências profissionais. Ser empreendedor nos EUA. Ou professor de Ensino Médio em Brasília. Ou funcionário público em Santa Rita do Passa Quatro. E cada um segue o seu caminho. Se cada uma dessas pessoas fez o que se queria, o que lhe deixou feliz, isso é o mais importante.

Eu não sou das pessoas que acham que é preciso escolher entre ser feliz e ser rico. Dá pra ser feliz e rico (se você consegue trabalhar e empreender, mais fácil ainda). Não é pecado querer ser rico. Nem feio (embora tenha muita gente que ache). Mas eu sempre defendo que o mais importante é que cada pessoa busque o seu caminho. Não se importe se os outros digam que o que você quer é medíocre. Pode ser para os outros, mas se não é pra você, vá em frente. As suas metas são só suas, e de mais ninguém.

Ah! Já ia esquecendo! Não tem a frase que inicia essa postagem? Ela foi dita por um tal de Albert Einstein. É possível que ele tenha razão…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s