E o deck caiu…

E o deck caiu…

Parte do calçadão da Praia do Forte desabou em Cabo Frio
Parte do calçadão da Praia do Forte desabou em Cabo Frio

Por falta de aviso não foi. Depois da ressaca do início de abril, onde a maré chegou a alcançar trechos da Avenida do Contorno, o Deck da Praia – trecho do calçadão da Praia do Forte urbanizado há cerca de dez anos – acabou por ter trecho derrubado nesta segunda-feira (7). Como a obra – que foi feita sobre aterro – já não tinha mais nada que a sustentasse por baixo, a soma das duas ressacas combinadas tratou de jogar ao chão um bom pedaço do deck.

Desde sempre ponto de encontro de turistas durante o dia – e de adolescentes que fazem a chamada “pré-night” no local – o deck está interditado, bem como parte da Avenida do Contorno. Hoje a prefeitura retirou alguns postes de iluminação do local, que estavam condenados a cair também. Como cabofriense adora uma muvuca, tinha muitos curiosos acompanhando o trabalho de retirada dos postes e de interdição do local.

Segundo meu grande amigo Francisco Santos, oceanógrafo, nascido na cidade, tem um palpite para o que aconteceu – palpite este postado em seu twitter (@chicosantos).

“A forte ressaca de abril, no início da temporada de ressacas, retirou muita areia da Praia do Forte. Com isso, as ondas das ressacas seguintes, apesar de menores, foram até o calçadão e castigaram a estrutura.Eventos como o de abril têm uma frequência de uns 10 anos. Obras na faixa de areia devem levar isso em consideração”, afirmou Francisco.

A notícia, claro, virou manchete em diversos sites – está em destaque na editoria Rio do Plantão de O Globo no momento em que faço este post.

“A Avenida do Contorno, na Praia do Forte, em Cabo Frio, está interditada ao tráfego desde a manhã desta segunda-feira. A ressaca da madrugada abalou a estrutura, derrubou parte do deque de madeira e está ameaçando arrastar parte da pista de asfalto da avenida.

Um trecho da Praia do  Forte está interditado (foto: Blog do Totonho)
Um trecho da Praia do Forte está interditado (foto: Nando Guimarães - http://br.olhares.com/nandoGuimaraes)

Equipes de emergência da Prefeitura de Cabo Frio estão retirando os postes de iluminação pública, que ameaçam desabar. Uma empresa especializada foi contratada para evitar o avanço do mar sobre avenida, um dos principais cartões postais da Região dos Lagos.

A ressaca também diminuiu a faixa de areia das praias das Conchas e do Peró, que agora estão interligadas devido a elevação do mar. As praias Brava, em Cabo Frio, e José Gonçalves, em Búzios, perderam a faixa de areia devido as últimas ressacas”.

A Prefeitura de Cabo Frio, através da Coordenadoria de Comunicação Social, emitiu uma nota oficial sobre o assunto, transcrita abaixo.

“A Prefeitura de Cabo Frio informa à população que já iniciou as obras de contenção e recuperação da orla da Praia do Forte, que foi parcialmente destruída pela ressaca nesta segunda-feira. Por conta das obras, o trecho compreendido entre as avenidas Nilo Peçanha e Francisco Mendes está interditado por período indeterminado, para garantir a segurança de motoristas e pedestres. De acordo com o Secretário de Obras, Carlos Sant’Anna, o primeiro passo será a construção de um muro de pedra de cerca de 1,5 metro de altura, próximo ao deck, para evitar que as ondas continuem cavando por baixo do asfalto, enfraquecendo a estrutura.
O Prefeito Marquinho Mendes esteve no local e afirmou que não poupará esforços para recuperar o principal cartão postal da cidade. O prefeito explicou que neste período de outono e inverno, quando as ressacas são constantes, não é possível realizar obras de dragagem para recuperar a extensão de areia da praia.
– Este tipo de obra requer licenças ambientais complexas e altos investimentos financeiros, que não garantem solução definitiva neste período de ressacas. Só a partir da primavera será possível uma nova avaliação e, aí sim, poderemos verificar a possibilidade da engorda artificial da faixa de areia, embora acreditemos que a natureza fará este trabalho – afirmou o prefeito”.

Coloquei no Flickr 25 fotos do calçadão destruído. Fotografias feitas por Walmor Freitas (W2 Imagens), Nando Guimarães e Antonio Angelo (Blog do Totonho).

Anúncios
Cabo Frio recebe etapa do Circuito BB sub-21 de vôlei de praia

Cabo Frio recebe etapa do Circuito BB sub-21 de vôlei de praia

Fabí e Júlia Schmidt, uma das principais duplas no sub-21

Cabo Frio vai sediar, no período de 4 a 6 de junho, a 5ª etapa do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia Sub-21. A arena será montada nas areias da Praia do Forte, com capacidade para 300 pessoas, aproximadamente, e entrada gratuita.
O torneio, que costuma levar milhares de pessoas para assistir os melhores do esporte em ação, contará também com a participação de vários atletas pré-convocados para os mundiais Sub-19 e Sub-21, que será realizado em Alanya, na Turquia, em setembro.
De acordo com a assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), as inscrições para o torneio começam semana que vem e a expectativa é que 12 duplas disputem, tanto no feminino quanto no masculino, o título da etapa. No primeiro dia de jogos acontecerá o qualifying, fase em que as duplas disputarão as últimas quatro vagas, em cada naipe, para a fase principal da competição, que começa no sábado. Oito duplas já estão asseguradas na principal e junto com as equipes que se classificarem nas preliminares, prometem esquentar a disputa por uma das vagas na final.
No domingo será realizada a semifinal e a final do campeonato, e apenas quatro duplas, no feminino e no masculino, lutarão pela vitória que trará o título da etapa cabofriense. De acordo com o calendário da CBV, a última etapa do circuito acontece em Olinda (PE).

O caos do fim do ano

O caos do fim do ano

Terça-feira, 30 de dezembro. 19h. Eu, Eliana (minha esposa) e um amigo presos em um engarrafamento colossal (pros padrões cabofrienses) na Av. Teixeira e Souza. 15 minutos para percorrer uma distância de três quarteirões.

Quarta-feira, 31 de dezembro, 0h15, Praia do Forte. Uma multidão de gente trafega pela Avenida do Contorno – em frente à praia – paralelas e transversais, perto do palco e na região conhecida como “Malibu”, nas proximidades do hotel do mesmo nome.

Quarta-feira, 31 de dezembro, 3h, Boulevard Canal. A Adega Galiotto – bar onde eventualmente sou DJ – está lotada. Nos bares vizinhos e a boate Eleven, o mesmo agito.

Hoje mais gente vem para o reveillon e a maioria fica até domingo, dia 4. E tome fila: na padaria, de manhã cedo; na lotérica, tentando a Megasena de R$ 35 milhões que corre hoje; nos caixas de banco – e nos poucos 24 horas espalhados na cidade; nos pontos de ônibus…

Há quem defenda esse caos na semana que marca a virada do ano. Eu também já gostei dele, confesso. Hoje em dia, não tenho muita paciência mais não…